Salmo 36:5-12

Fartam-se da abundância da tua casa, e na torrente das tuas delícias lhes dás de beber. —Salmo 36:8

Romanos 12–16

Recentemente, entrei num saguão de hotel onde estava o maior arranjo de flores naturais que já vi. Era uma explosão de cores, perfeitamente montado, e sua fragrância era incrível. Ele me fez interromper o meu caminho e parar durante um momento para admirar sua beleza, fazendo-me pensar que algo na abundância captura os nossos corações. Pense na convidativa beleza de uma tigela transbordante de coloridas frutas, ou num balcão coberto com três ou quatro tortas prontas para o deleite após uma refeição beneficente do Dia de Ação de Graças.

A alegria da abundância me lembra da generosidade de Deus. Ele faz nosso cálice transbordar (Salmo 23:5); Ele “…é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos…” (Efésios 3:20); Sua graça é suficiente para qualquer dificuldade que a vida nos apresente (2 Coríntios 12:9); e é Ele quem mata o novilho cevado e pede a melhor roupa quando o pródigo retorna (Lucas 15:20-24).

Não é de admirar que o salmista se regozije: “Como é preciosa, ó Deus, a tua benignidade! Por isso, os filhos dos homens se acolhem à sombra das tuas asas. Fartam-se da abundância da tua casa…” (Salmo 36:7-8). Nosso Deus é abundantemente bom. Transbordemos de louvor por Suas muitas bênçãos.

Louve continuamente a Deus, de quem fluem todas as bênçãos.