Atos 11:19-26; 13:1-3

Então, jejuando, e orando, e impondo sobre eles as mãos, os despediram. —Atos 13:3

Gênesis 13–15
Mateus 5:1-26

O restaurante El Bulli, que fica duas horas ao norte de Barcelona, é tão famoso que os clientes devem reservar uma mesa com seis meses de antecedência. Contudo o renomado chefe de cozinha espanhol, Ferran Adrià, resolveu fechar as portas do seu premiado restaurante por dois anos, para que ele e seus funcionários pudessem ter tempo para pensar, planejar e inovar. O chefe disse a uma renomada revista de bordo, “Se estamos ganhando todos os prêmios, por que mudar? Trabalhar 15 horas por dia nos deixa com pouquíssimo tempo para criar.” Em meio ao grande sucesso, eles investiram tempo para o que era mais importante para a equipe.

A igreja do primeiro século em Antioquia vivenciou um tempo de crescimento extraordinário quando “…muitos, crendo, se converteram ao Senhor” (Atos 11:21). Como consequência, Barnabé e Saulo ensinavam aos novos cristãos (vv.25-26). Mas com o trabalho árduo, eles investiram tempo para buscar o Senhor em oração e jejum (Atos 13:2-3). Por meio desta atitude Deus revelou Seu plano de levar o evangelho à Ásia.

Poucas pessoas podem parar por dois anos para pensar e planejar. Mas todos nós podemos arrumar tempo em nossa agenda para buscar ao Senhor com seriedade em oração. À medida que abrimos nossos corações e mentes para Deus, Ele será fiel em revelar os passos de vida e serviço que honram o Seu nome.

A oração é tão importante quanto o respirar.